saude-inovadora-2024-rede-inovacao-esg-ia-ecossistema-hub-startup-cns-simers-hospital-cfm-conselho-federal-medicina-4
EINSTEIN
rede-rs-cidade-2024-brasil-inovador-rio-grande-sul-aldo-rosa-ceo-reconstrucao-doacoes-resgate-acolhimento-abrigo-municipio-enchente-randoncorp-daniel-instituto-elisabetha-randon
rede-brasil-inovador-2024-inovacao-innovation-trends-aldo-rosa-ceo-palestrante-ecossistema-startup-ia-esg-hub-cni-cna-cnc-universo-totvs-sp-2
saude-inovadora-2024-rede-inovacao-esg-ia-ecossistema-hub-startup-aldo-rosa-ceo-palestrante-cns-simesp-simers-feira-hospitalar-sao-paulo-grupo-bradesco-biobrazilfair-biofach-organico

Saúde firma parceria com a UnB para aprimorar cooperação técnica em saúde

Saúde firma parceria com a UnB para aprimorar cooperação técnica em saúde

Saúde firma parceria com a UnB para aprimorar cooperação técnica em saúde

Modelo de monitoramento e avaliação será criado e implementado em acordos, programas e projetos de cooperação

O Ministério da Saúde firmou cooperação técnica com a Universidade de Brasília para apoiar a pasta no desenvolvimento e implementação de um modelo de monitoramento e avaliação de programas e projetos de cooperação técnica nacional e internacional. O início das ações do projeto foi oficializado nesta quarta-feira (10), em Brasília, com a assinatura simbólica de um Termo de Execução Descentralizado (TED) entre a reitora da universidade, Márcia Abrahão Moura, e o secretário-executivo da pasta, Swedenberger Barbosa.

A parceria busca fortalecer a gestão e governança da cooperação técnica e desenvolvimento em saúde realizada pelo Ministério da Saúde com instituições nacionais e organismos internacionais.  “É um avanço para o Ministério da Saúde poder contar com um modelo para monitorar e avaliar os projetos e programas que envolvem as cooperações técnicas em saúde. Agora teremos condições de aprimorar o estudo dos impactos gerados por nossas ações de desenvolvimento em saúde no SUS”, destacou Swedenberger.

O projeto é executado pelo Centro de Estudos Avançados de Governo e Administração Pública da UnB (CEAG) e conta com o acompanhamento de professores e pesquisadores de diversas áreas da universidade, como a Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Gestão de Políticas Públicas (FACE) e o Instituto de Ciência Política (IPOL). A parceria será desenvolvida pelo prazo de 24 meses.

Ações pactuadas

O modelo de monitoramento e avaliação será criado e implementado em acordos, programas e projetos de cooperação técnica em saúde. A colaboração entre as duas instituições envolve a realização de análise de experiências nacionais e internacionais bem-sucedidas; a formulação de propostas para implementação de métodos e técnicas para monitoramento e avaliação; o apoio à implementação de métodos e técnicas para monitoramento e avaliação; bem como a análise dos resultados da implementação do modelo.  As ações previstas no projeto estão alinhadas com as boas práticas de gestão e governança, de tomada de decisão baseada em evidências e com as recomendações dos órgãos de controle no sentido de avaliar os resultados das ações do Ministério da Saúde.